fbpx

Regras do bom e do mau estudo

Home Fóruns Raiz Dicas e Grupos de Estudo Dicas de estudo Regras do bom e do mau estudo

Este tópico contém 2 respostas, possui 3 vozes e foi atualizado pela última vez por Avatar lailacoapie 1 semana, 4 dias atrás.

  • Autor
    Posts
  • #1978
    Avatar
    Curso H
    Participante

    10 regras do bom estudo

    1) Recorde-se

    Quando acabar de ler uma página, veja se entendeu as principais ideias. Destaque o mínimo, e nunca destaque nada que não consiga se lembrar antes. Tente recordar das principais ideias quando retornar a sala, ou ao ambiente onde estuda. A habilidade de recordar – de tirar as ideias de dentro de si – é um dos principais indicadores de bom aprendizado.

    2) Teste-se

    Em tudo, o tempo todo. Simulados são seus amigos!

    3) Quebre as questões em partes menores

    Segmentar é entender o problema de forma que a solução venha a mente. Depois de responder uma questão, ensaie mentalmente a solução. Garanta que consegue refazer cada um dos passos necessários para resolvê-lo.

    4) Estude em ciclos

    Espalhe o seu estudo de cada disciplina em ciclos, como um atleta. O cérebro funciona como um músculo – pode lidar com uma quantidade limitada de um tipo de exercício por vez.

    5) Alterne diferentes técnicas de estudo

    Teoria, questões objetivas, discursivas, resumos, etc. Nunca fique muito tempo na mesma técnica. Misturá-las é um potente catalizador do aprendizado.

    6) Descanse

    É comum não entender um conceito na primeira leitura. Por isso que um pouco de estudo diariamente é bem melhor que estudar tudo de uma vez. Quando não conseguir entender ou resolver algo, descanse. Assim sua mente pode trabalhar na solução em segundo plano.

    7) Para aprender, pense que precisa ensinar

    Sempre que tiver dificuldade com um conceito, pense em como o explicaria de forma que até uma criança entenderia. Usar analogias ajuda muito. Por exemplo, para lembrar o número de Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), pense em “Somos um Time de Futebol”. Nunca mais esquecerá que o STF possui 11 Ministros!

    8) Foco

    Evite distrações quando for estudar: desligue seu celular e coloque o computador no silencioso. Tenha um horário fixo e limitado para responder e-mails e entrar em redes sociais.

    9) Primeiro a obrigação

    Reserve um tempo para o lazer, mas cumpra suas obrigações antes. Se for estudar mais de uma disciplina, comece pela que tem mais dificuldade.

    10) Imagine a vitória

    Tenha próximo ao seu local de estudo uma imagem ou mensagem que te lembre como sua vida mudará quando for aprovado. Pense na estabilidade, na boa remuneração, nas boas condições de trabalho, no bem que fará a sociedade e na vida que proporcionará a sua família. Isso te dará motivação para continuar.

    10 regras do mau estudo

    Esqueça essa técnicas – são um desperdício de tempo mesmo que você se engane que está aprendendo!

    1) Releitura passiva

    Sentar-se passivamente passando os olhos pelas páginas é inútil. A não ser que você perceba que a matéria está indo para o cérebro ao relembrar as ideias principais, ler novamente é perda de tempo.

    2) Grifos excessivos

    Marcar o texto pode fazer você pensar que está aprendendo, mas você não faz nada mais que mexer um pouco as suas mãos. Um pouco de destaque é bom, algumas vezes é importante para destacar ideias principais. Mas se você quer aprender, garanta que seus grifos também estão indo para sua cabeça.

    3) Ver as respostas e assumir que entendeu

    Esse é um dos piores erros cometidos pelos estudantes. Você deve ser capaz de resolver o problema passo a passo sem consulta.

    4) Estudar de última hora

    Seu cérebro é como um músculo. Ninguém corre uma maratona do dia para a noite apenas com força de vontade. É preciso treinamento gradativo.

    5) Resolver os mesmos tipos de exercício

    É tentador continuar resolvendo questões do tipo que você acerta sempre, mas você está se enganando. É necessário conhecer todas as formas que a banca aborda o assunto. Você só está realmente proficiente em um assunto quando consegue dissertar sobre ele.

    6) Transformar estudos em grupo em bate-papo

    Conferir o gabarito ou fazer perguntas um ao outro pode ser útil, mas se a diversão começa antes do dever estar cumprido, você está desperdiçando tempo precioso.

    7) Não estudar teoria antes de fazer exercícios

    Você entraria no mar antes de saber nadar? Os exercícios mostram o conhecimento concreto que você precisa, mas não adianta muito fazê-los sem ter o mínimo de conhecimento teórico.

    8) Não tirar dúvidas

    Existem três tipos de alunos: os que não entenderam nada, os com dúvida, e os mentirosos. Não siga adiante com uma dúvida conceitual. Provavelmente você terá dificuldade com o resto da disciplina.

    9) Pensar que pode aprender quando está distraído

    Cada olhadinha no WhatsApp significa menos capacidade cerebral para aprender. As distrações destroem as raízes das sinapses cerebrais antes que elas consigam crescer.

    10) Não dormir o suficiente

    Ao dormir, o cérebro organiza a informação que você estudou. Ao mesmo tempo se livra das toxinas que dificultam a concentração. Se você não dorme direito, nada mais faz diferença.

  • #3282
    Avatar
    joday
    Participante

    Dicas ótimas!

  • #7779
    Avatar
    lailacoapie
    Participante

    Trabalhos acadêmicos, semelhantes a qualidades, código para pensamentos ou desenvolvimentos mecânicos que projetam e mudam a criatura lógica e, portanto, o público em geral à solta. As qualidades dependem do ciclo de determinação regular que garante que, sem dúvida, o mais apto perdure e se acrescente ao agregado do ser vivo. O ciclo de determinação de trabalhos acadêmicos, no entanto, está muito longe do normal. As casas de distribuição orientadas a receitas de negócios assumiram a responsabilidade pela avaliação e admissão de dados lógicos com ramificações genuínas para a dispersão e progressão de informações. Criadores e curadores acadêmicos estão respondendo promovendo uma estrutura de distribuição eletiva dependente de diários de acesso livre e autocronicas em arquivos institucionais e bibliotecas disciplinares em todo o mundo. Apesar do surgimento de tais padrões, a distribuição de diários, em vez de pesquisadores convencionais, ainda é responsável pela escolha dos artigos e pelo estabelecimento de normas acadêmicas. Aqui, propomos uma medida de pesquisa de amigo dinâmica e direta, que aceitamos irá acelerar o progresso para uma ciência completamente aberta e aberta que permitirá a determinação normal dos pensamentos mais aptos.

Você deve fazer login para responder a este tópico.